9 coisas para não fazer quando começamos um estilo de vida consciente

Eu sei como é. Aquele sentimento de quando a gente começar a viver um estilo de vida mais consciente. Quando começamos a nos questionar sobre de onde vieram as nossas coisas, quem as fez, para quem está indo o nosso dinheiro e se precisamos mesmo de tudo o que temos. De repente, tudo o que você toca, produz, consome, gera em você essas dúvidas. Pra completar, frustrações começam a surgir porque o mundo ao redor parece não se importar com questões tão importantes como essas.

Mas calma: Com base em minhas experiências nos últimos meses, listei aqui nesse post o que não fazer quando você começar a ter um estilo de vida mais consciente:

1. Julgar todo mundo

Você tomou consciência e o resto do mundo parece que não. O que há de errado com essa galera? Eles não estão vendo que isso tá errado? Eles não se importam? Com as pessoas, com os animais, com o planeta?

PERA LÁ. Você subiu nesse ônibus da sustentabilidade faz pouco tempo. Vamos não julgar pessoas que ainda nem sabem que há um ônibus. É algo que eu tenho tentado colocar em prática todos os dias, principalmente quando se trata de produzir lixo (tenho faniquito só de ver alguém usando canudo e copo plástico).

Lembre-se: Julgar quem ainda não descobriu o caminho não ajuda ninguém. Assim como você, eles também foram criados por pais que tinham sido ensinados por seus pais como fazer as coisas. Eles estão fazendo o melhor que sabem fazer.

estilo de vida consciente

 

2. Jogar fora o seu guarda roupa inteiro.

Um dos princípios mais importantes do estilo de vida consciente é que a opção mais sustentável é a que você já tem. Mudar todo o seu guarda roupa, substituir suas peças de fast fashion por marcas éticas e descartar/doar suas roupas antigas que estavam em perfeito estado é mais prejudicial do que bom. Ainda que as suas intenções sejam boas.

+ + + Leia também: Como fazer as suas roupas durarem mais

3. Bancar o especialista em Sustentabilidade

Assim como eu, é provável que você já tenha lido todas as pesquisas, sites, artigos que falam sobre o quanto é importante nós adotarmos um estilo de vida consciente. E isso é ótimo! Eu acredito muito que quanto mais nos informamos, mais enriquecedora será as nossas transformações. Porém, dificilmente seremos ouvidos por nossos parentes, naquele jantar em família, falando sobre consumo consciente como se estivéssemos dando uma palestra no TedEx. Há outras maneiras de abordar o assunto!

4. Se julgar demais

Talvez esse conselho também seja pra mim, já que é uma batalha que eu venho travando todos os dias. Vão haver momentos que você vai ver uma brusinha linda numa vitrine e entrará num paradoxo de emoções: Desejo (perfeita, estou mesmo precisando de uma blusa) x Desgosto (a marca usa trabalho escraaavo, gente, não dá!). As vezes você vai ceder a tentação do preço baixo/peça linda. Vão haver ocasiões que você vai se sentir não fazendo o suficiente, que as suas atitudes de nada estão adiantando.

Seja paciente consigo mesma. Tenha consciência de que você está dando o seu melhor dentro das próprias circunstâncias. Toda pequena atitude é válida.

estilo de vida consciente

5. Achar que só tem uma alternativa.

Somos pessoas diferentes e, por mais que nós possamos nos identificar com as ideias, iremos vivenciar o  estilo de vida consciente de maneiras distintas. Já vi muitos minimalistas serem julgados por “você não é minimalista porque tem isso e isso!”. Esteja aberto a novas possibilidades de como viver conscientemente.

Estar aberto às ideias e experiências das pessoas sem esperar sempre concordar tem sido fundamental para desenvolver minha própria maneira de ser mais consciente. Todos estamos em um estágio diferente nessa jornada, e isso inclui você. Permita que a imagem da sua vida evolua como você, e pegue pedaços do conhecimento de outra pessoa para criar o seu próprio.

6. Entrar em pânico com o tanto de coisas que você ainda não pode fazer.

Sabemos que há muitos problemas que precisam ser solucionados. Assim que eu adentrei nesse estilo de vida, comecei a seguir muitas pessoas que praticam o consumo consciente, lixo zero, etc. O sentimento é que essas pessoas estavam A MUITAS LÉGUAS de distância do que eu poderia fazer naquele momento. Se você está se sentindo angustiado, tenha calma. Eu aprendi a pegar ideias de todas essas fontes e ir adaptado ao meu estilo de vida de forma orgânica. Tudo bem se todo o lixo que você produz cabem num pote de vidro.

+ + + Leia também: Como evitar descartáveis fora de casa

7. Perder a sua essência

Esse item pode parecer bobagem, mas assim que eu comecei um estilo de vida consciente, busquei por marcas de roupas éticas/sustentáveis e percebi que não me identificava inteiramente com elas. Sempre gostei de peças modernas e neutras e as roupas boho dessas marcas, modelagens 70s… Não têm nada a ver comigo. Mesmo sentimento com os brechós. Era raro encontrar algo que me servisse e que fosse meu estilo. Saber exatamente qual era a minha essência e ser fiel a ela me fez encontrar outras marcas na qual eu me identificasse, sem me perder num estilo que não era o meu.

8. Esperar que tudo seja perfeito.

Na minha cabeça, minha vida ideal seria viver numa casa sustentada por energia solar. Eu teria uma marca de roupas éticas e seguiria propagando o estilo de vida consciente através do blog e do canal. Eu acordaria cedo, regaria a grande horta do meu quintal, faria yoga e depois tomaria meu café da manhã com vários ingredientes orgânicos e veganos. Minha vida dos sonhos envolve comprar só a granel, só ter roupas de marcas éticas e uma casa repleta de itens lixo zero (além de uma composteira). Infelizmente, essa não é a minha realidade (ainda!). Mas a intenção não é que seja perfeita, e sim, que você consiga evoluir a cada dia. É sobre pequenas atitudes para a construção de um futuro melhor!

9. Achar que está sozinho

Hey, você não é o único! Existem outras pessoas mudando seus hábitos e brigando também para a construção de um mundo melhor e muito mais sustentável. Se a sua família ou amigos acha que tudo o que você está vivendo e aprendendo é uma grande bobagem, dá pra encontrar no Instagram e Facebook comunidades com pessoas que pensam como você. Inclusive, me deixo disponível aqui para responder ou trocar uma ideia com você sobre o assunto.

 

Espero que com esse post, eu possa ter contribuído para a sua jornada mais consciente. Não esquece de me seguir no Instagram e lá no Youtube!

 

Author: Bruna Aureliano

Designer e criadora de conteúdo sobre estilo de vida consciente. Acredita que, para gerar transformações, é preciso compartilhar conhecimento. Vegetariana, adepta do minimalismo e canceriana com ascendente em aquário. Metade dela é sensibilidade e a outra é rebeldia.

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.