9 ingredientes tóxicos comuns em cosméticos para ficar de olho

Já faz algum tempo que eu tenho ficado atenta a algumas substâncias e em como elas podem impactar negativamente o meu corpo e o meio ambiente. E é sempre um desafio falar sobre toxicidade de ingredientes. Isso porque precisamos levar em consideração o quanto a ciência é mutável e o quanto os órgãos de fiscalização dessas substâncias consideram esses ingredientes seguros.

A intenção aqui é a dar liberdade de questionamento. Te oferecer autonomia para ler o rótulo, entender o que você põe em contato com o teu organismo – e poder escolher ou não consumi-las.

Todas as informações encontradas nesse post foram retiradas do livro da Cristal Muniz, chamado Uma Vida Sem Lixo, onde ela faz uma pesquisa profunda a respeito desses ingredientes. Mas vocês também podem conferir a lista nesse post aqui do blog dela.

+ + + Leia também: O que é greenwashing e como não cair nele

Petrolatos

Os petrolatos já é uma substância familiar – e evitada – por quem já pratica low/no poo. É derivada do petróleo e pode ser encontrada em produtos como condicionadores, hidratantes, batons e protetores labiais. Tecnicamente, a sua função é formar uma fina camada na pele para mantê-la hidratada, mas o que acontece é que não existe nenhuma comprovação de que essa substância, de fato, hidrate. Ela, por outro lado, impede que a pele respire e causa obstrução dos poros. Por ser derivada do petróleo, sua extração também é muito prejudicial para o meio ambiente, além de ser altamente tóxico e alergênico.

Encontre como: Paraffinum Liquidum, Petroleum oil (petróleo), Liquid Paraffin (parafina líquida), Mineral Oil (óleo mineral), Pretroleum jelly (óleo de vaselina).

BHA e BHT

Funcionam, principalmente, como conservantes e podem ser encontrados em hidratantes, maquiagens e até na comida (!). Entre os malefícios dessas substâncias, quando consumidos em grandes quantidades, está o desenvolvimento de câncer, segundo a Agência Internacional de Pesquisa sobre o Câncer (IARC). Ele também pode estar relacionado com disfunção endócrina, além de ser nocivo a peixes e outros animais.

Encontre como: BHA, BHT, butylated hydroxyanisole, butylated hydroxytoluene, butil-hidroxitolueno, antioxyne b, alkofen BP, antioxidant 29, antioxidant 30, antioxidant 4, antioxidant 4K, antioxidant KB e antrancine 8.

Parabeno

É a substância mais comum utilizada na conversação de cosméticos. A ideia é que ele funcione na prevenção da proliferação de microorganismos, garantindo assim a integridade do produto. Contudo, algumas pesquisas já relacionaram o composto ao câncer de mama. Os principais cosméticos que o parabeno aparece são: maquiagens, desodorantes, esmaltes, hidratantes e cremes.

Encontre como: Paraben, Methylparaben, Butylparaben, Propylparaben

Amianto

Encontrado em maquiagens em pó ou em talco para bebês que contenham talc na composição. É cancerígeno, ligado ao câncer de pulmão quando inalado. É preciso compreender que o talco e o amianto são minerais de silicato natural, porém a sua estrutura cristalina é diferente. O amianto não é um ingrediente, e sim, um contaminante do talco. A intenção é ficar atento a produtos com talco em sua composição.

ingredientes tóxicos cosméticos

Sulfatos

Encontrado em produtos que formam espuma, como xampus, removedores de maquiagem, sabonetes, cremes dentais e afins. Tem variações de lauril sulfato de sódio e lauril éter sulfato de sódio, ambos prejudiciais à saúde e desencadeadores de reações alérgicas.

Encontre como: Sodium Laureth Sulphate, Sodium Lauryl Sulphate, sodium lauryl ether sulfate.

Triclosan

Presente em inúmeros produtos que funcionam como anti-bactericidas, como cremes dentais, sabonetes, desodorantes. Um dos seus principais problemas é que ele desregula o sistema de defesa do corpo humano, facilitando o contato de bactérias prejudiciais à nossa saúde. Além disso, alguns estudos apontam o quanto o triclosan pode ser prejudicial para o meio ambiente.

Encontre como: Triclosano

Chumbo

É um metal pesado utilizado como fixador ou corante em cosméticos de longa duração, como tintas de cabelo e batons. Está associado ao desenvolvimento de câncer, funciona como um disruptor endócrino e é acumulativo no organismo com o tempo.

Encontre como: lead, lead acetate

Formaldeído/liberadores de formol

Encontrado em esmaltes para unhas, removedores de esmalte, desodorantes, xampus e produtos para alisamento capilar. Em alguns casos, funcionam como conservantes. Eles liberam muito devagar uma quantidade pequena de formol, estando associado a casos de dermatite de contato. Pesquisas já indicam também que os formaldeído podem ser causadores de câncer de nasofaringe e leucemia.

Encontre como: Formaldehyde-releasing preservatives, DMDM Hydantoin, Diasolidinyl Urea, Imidazolidinyl Urea, Methamine ou Quaternium -15 (os cinco últimos são liberadores de formaldeído)

Alumínio

Encontrado muitas vezes em antitranspirantes. Sabemos que a transpiração é necessária para o funcionamento do nosso organismo. Impedindo a transpiração, o corpo não consegue liberar toxinas nem regular a sua temperatura, o que facilita o desenvolvimento de alergias e outros problemas.

Encontre como: Aluminum chlorohydrate

Outras fontes de conhecimento (também indicadas no post da Cristal):

– Nyle criou no seu blog Lookaholic uma lista com outros ingredientes para que fiquemos atentas. Ela está dividida em Parte 1 e Parte 2.

ESPERO QUE COM ESSE POST, EU POSSA TER CONTRIBUÍDO PARA A SUA JORNADA MAIS CONSCIENTE. NÃO ESQUECE DE ME SEGUIR NO INSTAGRAM E LÁ NO YOUTUBE!

Author: Bruna Aureliano

Designer e criadora de conteúdo sobre estilo de vida consciente. Acredita que, para gerar transformações, é preciso compartilhar conhecimento. Vegetariana, adepta do minimalismo e canceriana com ascendente em aquário. Metade dela é sensibilidade e a outra é rebeldia.

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.