Blog

5 passos para ter um guarda roupa mais ético

Quando falamos de slow living e práticas para uma vida com menos impacto, uma das primeiras coisas que se fala é sobre a importância de se ter um guarda roupa mais ético. Já conversamos aqui sobre os impactos da indústria têxtil e sobre como a moda também pode funcionar como uma ferramenta para mudanças significativas.

Sabemos que vivenciar uma moda consciente é um processo lento e está longe de ser uma receita de bolo. Mas quero deixar aqui 5 passos para vocês aplicarem para construir um guarda roupa mais ético. Um guia pra quem está perdido ou começando a sua jornada agora!

1. Cuide e valorize as roupas que você já tem

Esse pode parecer o conselho mais bobo que você vai ouvir hoje, mas cuidar das peças que você já tem importa muito. Uma roupa que é bem cuidada significa uma roupa que dura mais tempo. E quando uma roupa nossa dura mais, nós não precisamos comprar novas – quebrando toda aquela ideia da moda descartável.

+ + + leia também: Como fazer suas roupas durarem mais

2. Compre menos, escolha melhor

Já falamos muito sobre o quanto o consumo desenfreado é prejudicial. Aqui eu to te convidando a consumir com consciência e refletir na hora de comprar uma peça de roupa nova. É importante se questionar coisas como “essa peça tem haver comigo?”, “eu amei essa peça 100%?”, “ela condiz com o meu estilo de vida?”, etc.

5-passos-para-ter-um-guarda-roupa-mais-ético

3. Opte por peças duráveis

Uma dos passos mais básicos do minimalismo também pode ser aplicado aqui. Optar por peças duráveis faz com que a gente precise consumir cada vez menos coisas novas. Consequentemente, evitamos o descarte desse tipo de lixo têxtil nos aterros sanitários – os provenientes de roupas que nós não usamos mais.

4. Dê uma chance para as peças de segunda mão

Acho que já passou da hora de ver as peças de segunda mão como uma opção viável na hora de consumir roupas. Quando escolhemos comprar peças de brechó, bazares ou direto com alguém, estamos prolongando a vida de uma peça que, em outras circunstâncias, seria descartada.

Além disso, uma roupa usada não demanda novos recursos que seriam utilizados para a produção de uma peça nova – inclusive, já falamos sobre esses recursos aqui e aqui.

+ + + leia também: Por que a roupa mais sustentável é a que já existe?

5. Escolha consumir de marcas éticas

“Ah, mas roupas de marcas éticas é caro demais!”. Precisamos, de uma vez por todas, parar de achar que é normal uma peça de roupa custar tão barato. Por trás de uma peça de roupa barata existe a exploração de recursos naturais finitos e da mão de obra precarizada e análoga a escravidão (já conversamos sobre isso aqui, lembra?).

Mas também não podemos desconsiderar que vivemos numa sociedade capitalista que é desigual é em todos os sentidos – e que consumir uma peça de uma marca ética é inviável. Então, se você tem esse poder de escolher de quem você vai consumir, opte por quem é transparente e que está fazendo um trabalho que respeita seus processos de produção.

Pra quem ainda não conhece meu canal no Youtube, eu gravei esse vídeo falando sobre esses 5 passos. Lá no meu canal, você pode também ter acesso a outros conteúdos relevantes sobre moda consciente e slow living! Te encontro por lá?

Foto da capa: chuttersnap on Unsplash