Coletor menstrual, a minha experiência

Antes de começar esse post, quero deixar muito claro que eu sou apaixonada e apoiadora oficial do coletor menstrual. Porém, acontece que, toda vez que eu entro nesse assunto com alguém, sempre surgem muitas dúvidas quanto ao uso dele. E isso não é ruim, no meu ponto de vista. Eu acho que quanto mais a gente propaga o assunto, mais mulheres conhecerão as maravilhas do copinho. 

Então, pensando na importância de compartilhar conhecimento, resolvi escrever esse post falando sobre a minha experiência com o coletor menstrual, além de algumas informações técnicas pra te ajudar a entender melhor do que se trata.

O coletor menstrual é uma alternativa pra substituir o uso de absorventes descartáveis. Ele é feito de silicone, é maleável e dura até 10 anos. No início, quando eu comprei o meu, existiam apenas algumas marcas no mercado e só rolava de comprar pela internet. Hoje, está muito mais democrático de encontrar.

Estima-se que uma mulher utilize cerca de dez absorventes descartáveis por ciclo menstrual; e de 10 a 15 mil, entre a primeira menstruação até a menopausa. Como não há reciclagem desse tipo de resíduo, todos os absorventes utilizados vão parar em aterros e lixões. Devido a sua matéria prima, ele pode passar anos e anos em cima desse planeta. Um absorvente externo, por exemplo, é composto por celulose; polietileno, propileno e polímero superabsorvente (plástico, meu povo!); além de agente controlador de odor, adesivos termoplásticos; etc.

Já o absorvente interno tem 80% de sua composição feita por algodão, o que não o torna mais sustentável. Já falamos aqui sobre os impactos negativos da indústria do algodão nesse post aqui.

coletor menstrual

Algumas informações importantes:

Para escolher o coletor ideal para você, é preciso conhecer o seu corpo. A gente pode ter como base algumas informações sobre tamanhos, maleabilidade, fluxo menstrual e altura do colo do útero. Cada uma dessas informações vêm do quanto você se conhece. Cada corpo é único, então talvez o modelo ou marca que funcione pra sua amiga, não funcione pra você. Antes de comprar um coletor, é importante ter todas essas informações em mente. Aqui tem algumas infos que podem te ajudar.

O modelo que eu escolhi pra mim foi o Original da Holy Cup. Os três primeiros três meses foram quase impossíveis. Esse é geralmente o tempo de adaptação que a gente leva pra acertar as coisas. Coloquei a deusa na causa várias vezes tamanho era o meu desgosto. Meu coletor vazava, as vezes não abria, achei que estava fazendo tudo errado. Depois disso, descobri que esse início é normal. Você cria uma relação de amor e ódio com o coletor até acertar o que funciona melhor pra ele e pra o teu corpo.

coletor menstrual

Testei os mais diversos tipos de dobras até descobrir que a que funcionava melhor pro meu coletor era a dobra diamante. Ele é um pouco menos rígido do que outras marcas que eu conheci. Eu não cortei o cabinho da ponta porque ele não me incomoda, mas conheço algumas manas que preferiram cortar.

É higiênico usar coletor?

Uso coletor menstrual desde 2015 e até agora nada me aconteceu. É importante, obviamente, manter ele higienizado e bem armazenado pra que não haja nenhum problema. Antes ou depois de cada ciclo menstrual, eu esterilizo meu coletor, fervendo ele em água quente. Pode ser feito no fogão ou no microondas. Já testei os dois, mas prefiro a primeira opção.

No fogão: Numa panelinha de ágata, com o fogo ligado, coloque seu coletor em água fervendo durante 5 minutos, tomando cuidado para não queimar. Não é recomendado panelas de alumínio ou de teflon porque elas liberam substâncias metálicas que podem danificar o silicone.

Durante o uso no seu ciclo, lave o coletor com sabão neutro sempre que for esvaziá-lo e enxague bem.

Algumas coisas que fui descobrindo:

– Se você costuma usar absorvente descartável, continue usando durante o período de adaptação. Isso evita acidentes caso vaze.

– O coletor pode desenvolver uma coloração diferente com o tempo, mas isso pode ser facilmente resolvido. Dá pra deixar ele de molho em água e limão antes de esterilizá-lo; ou fervê-lo em 500 mL de água e duas colheres de sopa de bicarbonato de sódio por 5 minutos. Voilà.

– Se você está sentindo que o coletor não está abrindo corretamente, checa se os furinhos das laterais estão desentupidos. Eles são os responsáveis pelo ‘vácuo’ que impede o coletor de vazar.

– Tenho problemas pra abrir meu coletor durante o banho com água quente. É como se o silicone ficasse mais ‘molinho’ e impedisse ele de abrir corretamente, mesmo com a dobra. Por causa disso, eu sempre esvazio meu coletor antes do banho. Não sei se isso acontece com todo mundo, porém achei que seria legal deixar essa observação aqui. rs

ESPERO QUE COM ESSE POST, EU POSSA TER CONTRIBUÍDO PARA A SUA JORNADA MAIS CONSCIENTE. NÃO ESQUECE DE ME SEGUIR NO INSTAGRAM E LÁ NO YOUTUBE!

Author: Bruna Aureliano

Designer e criadora de conteúdo sobre estilo de vida consciente. Acredita que, para gerar transformações, é preciso compartilhar conhecimento. Vegetariana, adepta do minimalismo e canceriana com ascendente em aquário. Metade dela é sensibilidade e a outra é rebeldia.

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.